Vôo cancelado

Indenizar > Voo cancelado >

Vôo cancelado

Se você teve um voo cancelado no Brasil, você tem direito a ser indenizado por qualquer companhia área. Esse post tem como objetivo esclarecer seu direito, como passageiro, quando tiver um voo cancelado pela cia aérea. Portanto, esse post é dedicado a todos aqueles que tiveram voo cancelado e se perguntam: Tive um voo cancelado, o que fazer? Meu voo foi cancelado, quais são os meus direitos?

Voo cancelado. O que fazer?

Voo cancelado. O que fazer?

O que a legislação diz sobre voos cancelado?

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) tem a  responsabilidade de supervisionar a atividade de aviação civil, tanto no que diz respeito aos seus aspectos econômicos (tarifas de embarque, por exemplo), quanto à segurança técnica do setor.

Por meio Resolução n.º 141/2010 de 09/03/2010 posteriormente revogada pela Resolução n.º 400/2016 de 13/12/2016 , definiu os principais problemas ocorridos quando um passageiro contrata os serviços de transporte aéreo. A resoluçãoo 400 entrou em vigo em 14 de março de 2017, definindo os novos direitos dos passageiros no Brasil

Em seu artigo 1º. a resolução que regula o transporte área brasileiro resolve:

Art. 1º Estabelecer as condições gerais aplicáveis ao transporte aéreo regular de passageiros, doméstico e internacional.

Parágrafo único. As condições gerais de transporte aéreo também se aplicam aos voos não regulares em que houver assentos comercializados individualmente e oferecidos ao público.

Separamos alguns destaques relativos ao cancelamento de voos:

  • Caso o passageiro não utilize o trecho inicial nas passagens do tipo ida e volta, o transportador poderá cancelar o trecho de volta. Essa regra não se aplica caso o passageiro informe, até o horário originalmente contratado para o trecho de ida do voo doméstico, que deseja utilizar o trecho de volta, sendo proibida a cobrança de multa contratual.
  • A companhia aérea deverá informar imediatamente ao passageiro pelos meios de comunicação disponíveis sobre voo cancelado ou interrupção do serviço.
    Sempre que o passageiro solicitar informação sobre o motivo do cancelamento, a companhia aérea deverá informá-lo por escrito.
  • O transportador deve oferecer as alternativas de reacomodação, reembolso e execução do serviço por outra modalidade de transporte, devendo a escolha ser do passageiro, nos seguintes casos nos casos em que houver voo cancelado.
  • Caso haja perda de vôo subsequente pelo passageiro, nos vôos com conexão, inclusive nos casos de troca de aeroportos, quando a causa da perda for do transportador, deverá oferecer as mesmas alternativas acima.

Meu voo foi cancelado, o que devo fazer?

O primeiro passo a fazer caso seu vôo tenha sido cancelado e você não esteja ainda no aeroporto é ligar para a Cia aérea e tentar que eles te coloquem em outro vôo. Essa medida também serve caso você já esteja no aeroporto (vá ao balcão da companhia aérea e peça para ser colocado em outro vôo).

Caso você não consiga que isso não seja feito pela Cia Aérea, e você não tenha como voar, solicite a Declaração de atraso de voo / cancelamento de vôo. Essa Declaração pode ser solicitada por escrito no balcão na cia aérea ou por email. Ela é uma dos mais importantes documentos para conseguir sua indenização por vôo cancelado.

Com esse documento em mãos você pode procurar uma empresa especializada, como nós, para ajudá-lo nos próximos passos para indenização de vôo cancelado.

Caso você tenha um cancelamento de voo nos últimos 3 anos, entre em contado com a Indenizar. É rápido, simples e gratuito.

Algumas informações adicionais sobre voo cancelado

As causas mais frequentes de atrasos e cancelamentos de voos são:

  1. Condições climáticas (névoa baixa, chuva ou vento forte, neve etc.): As condições climáticas ruins podem restringir o uso da pista, exigir maior tempo entre decolagens e pousos ou até fechar o aeroporto.
  2. Manutenção não programada do avião: Aviões, por mais seguros que sejam, podem apresentar problemas não programados, como necessidade de troca de pneus, problemas elétricos, etc. Muitas vezes as cias aéreas não dispõem de aeronaves reservas no aeroporto, o que pode acarretar no atrasou ou cancelamento do vôo.
  3. Excesso de tráfego aéreo: Muito comum no Brasil, pode estar associado aos gargalos na infraestrutura aeroportuária (ex: falta de posições para estacionamento ou taxiamento das aeronaves), condições climáticas nas proximidades do aeroporto (obrigando as aeronaves a desviarem) ou em outros aeroportos (quando o aeroporto recebe aeronaves não programadas oriundas de aeroportos fechados).
  4. Problemas com a tripulação ou falta de tripulação: Por mais que as empresas disponham de equipes reservas que ficam em stand by, às vezes o acionamento dessas equipes falha ou demanda mais tempo que o previsto quando um membro da tripulação falta;
  5. Volume de ocupação no vôo: Uma ocupação muito baixa (inferior a 30%) pode levar a empresa aérea a juntar o vôo com outro que sairia mais tarde ou a cancelar e reacomodar os passageiros; por outro lado, quando o avião está completamente lotado, o embarque e desembarque é mais lento e pode demorar mais que o previsto.

O que mais irrita passageiros?

Uma pesquisa realizada com mais de 2000 passageiros, pela consultoria Chief Marketing Officer, em conjunto com a com a seguradora AIG, constatou que o maior aborrecimento dos entrevistados é o cancelamento ou reagendamento de viagens. Mais de 66% deles listaram este motivo como sua principal irritação.

Passar horas e horas horas procurando promoções de passagem, acomodação e outros descontos foi citado por 38% dos entrevistados como fator estressante na hora de viajar. Adoecer ou sofrer uma lesão durante a viagem é outro motivo de irritação, com 37% dos votos na pesquisa.

Muitos vão concordar que aeroportos lotados, gerando congestionamentos, filas de check-in, imigração e multidões pelos corredores são irritantes. Essa situação é motivo de aborrecimento para cerca de 36% dos passageiros, enquanto 28% apontaram as filas de segurança como fatores estressantes em seus deslocamentos.

No céu, os passageiros reclamaram principalmente de chutes em seus assentos: quase 57% dos entrevistados. Passageiros que reclinam muito seus assentos foi motivo de irritação para 33,6%. Outros fatores estressantes citados foram: passageiros altos (32,2%), bebês chorando (25,5%) e pessoas que usam o compartimento superior além do necessário (24,5%).

Outro ponto que irrita muito, mas não apareceu na pesquisa é bagagem extraviada e também voo atrasado.

Teve problema com voo cancelado, atrasado ou overbooking?

Comentários