Problemas de saúde durante voos

Indenizar > Problemas durante o voo >

Problemas de saúde durante voos

Nas viagens aéreas podem ocorrer alguns problemas de saúde. A cabine pressurizada e a menor umidade na cabine das aeronaves são os grandes causadores dos problemas de saúde. Hoje nós queremos que você entenda um pouco mais sobre os problemas de saúde que são causados nos voos, os mais comuns, o que você pode fazer para evitá-los, essas coisas.

Todos os anos, quase 3 bilhões de pessoas viajam de avião e, quando estamos numa viagem, quase nunca paramos para pensar se uma determinada quantidade de horas dentro de uma cabine pressurizada faz bem para a nossa saúde e se, ao ficarmos um período de tempo dentro dela, se isso poderá causar alguma doenças em nós.

Ainda que sejam muito difíceis de acontecerem, existem casos em que há alguém com problemas de saúde dentro do avião. As pessoas mais idosas ou que tenham doenças pré-existentes devem sempre se consultar com um médico antes de realizarem viagens mais longas, a fim de que possam obter todas as informações necessárias.

A maioria dos problemas que podem acontecer são causados pelo ar mais rarefeito e seco das cabines de avião. Mesmo com as cabines pressurizadas, mantendo a sua pressão na normalidade, alguns passageiros com problemas cardiopulmonares, cerebrovasculares, anemia ou doença falciforme podem sentir mais fortemente os efeitos de viajar de avião do que os passageiros saudáveis.

Para essas pessoas, além das que possuem um histórico de trombose, embolia pulmonar, doenças nos pulmões, que sejam recém-operados, tenham epilepsia, sofrido derrames e até mesmo tenham diabetes, que procurem os seus médicos antes de realizarem a viagem.

É importante informa também que é sempre importante levar os remédios de uso contínuo, além daqueles utilizados para as emergências, deixando-os na mala de mão, e não na mala que será despachada.

Portanto, vamos conhecer os problemas de saúde que são mais frequentes acontecerem nas viagens de avião.

Sintomas sentidos durante voos

Dor de ouvido

Ocorre principalmente na decolagem e na aterrissagem, quando acontece uma mudança mais brusca de pressão. Chamada de barotrauma, é uma lesão que acontece quando existe uma mudança repentina de pressão e no volume dentro do ouvido por causa da pressão atmosférica.

Isso acontece porque a membrana do tímpano necessita ter a mesma pressão interna e externa. Em casos mais extremos, pode ter até romper o tímpano.

A solução é fazer o movimento de engolir com a boca, mascar um chiclete ou colocar uns tampões para os ouvidos. Essas soluções podem ajudar a prevenir uma potencial perda de audição. Isso é mais adotado pelas pessoas que possuem o hábito de viajar muito de avião, realizando viagens longas.

Enjoos

Essa sensação poderá deixar a pessoa pálida, um pouco zonza e até com náuseas. Isso acontece por causa da diferença do que os olhos veem e o que o ouvido interno, que é o responsável pelo balanço, sente.

Isso porque o ouvido interno acha que a pessoa está sentada numa cadeira, no chão, enquanto os olhos estão a observar o que está à sua frente, tendo o mesmo efeito quando o avião está inclinado.

A solução é a pessoa fazer a ingestão de qualquer coisa, que tem um efeito mais rápido. Outra coisa simples que ajuda bastante é passar a observar fixamente em objetos estáveis.

Baixa concentração de oxigênio

Um dos maiores causadores de problemas graves durante o voo é a falta de oxigênio nos tecidos corporais, também chamada de hipóxia. Mesmo que as cabinas dos aviões sejam pressurizadas, a pressão delas vai diminuindo conforme a altitude alcançada pelo avião.

Numa altura típica que o avião alcança, de 37 mil pés, a pressão do ar é equivalente a de uma altitude de oito mil pés acima do nível das águas do mar.

E isso quer dizer que o oxigênio disponível é menor, sendo este o motivo dos gases no organismo se expandirem. Isso faz com que a pessoa tenha dores de cabeça, tonturas e disfunções visuais, podendo chegar, nos casos mais graves, a ter dificuldades respiratórias, delírios ou euforia, pulsação acelerada ou desmaios.

A solução para isso, segundo a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA), uma forma de observar se a pessoa está sofrendo de hipóxia é levar o dedo ao nariz. Se ela estiver com dificuldades para realizar esse movimento, o oxigênio pode não estar circulando como deveria.

Antes e durante o voo é importante beber muitos líquidos que não contenham álcool, a água é a melhor solução, a fim de que possam ser amenizados esses efeitos. Outro fator importante que contribui é dormir bem antes do voo.

O que fazer para não ter problemas durante o voo?

De cada 604 viagens aéreas, uma pessoa passa mal e precisa receber um atendimento médico. Esse cálculo tem por base mais de 7 milhões de viagens domésticas e internacionais realizadas entre os anos de 2008 e 2010, que registraram 11.920 situações que envolveram perda de consciência e queda de pressão.

É importante estar bem hidratado ao longo do trajeto e ter uma consulta com o médico caso esteja doente ou sob algum tratamento.

Os casos mais comuns dos atendimentos durante os voos:

Síncope ou pré-síncope, que é o fato de passar mal desmaiando ou não – 37,4%;

Problemas respiratórios – 12,1%;

Náusea e vômito – 9,5%;

Outros – 41%.

E isso faz com que:

  • 48% das pessoas foram atendidas por médicos que estavam entre os passageiros;
  • 31,2% dos problemas foram resolvidos ainda no voo;
  • 7% dos casos obrigaram o piloto a mudar de rota;
  • 25,8% dos indivíduos monitorados depois do voo foram transportados para um hospital logo depois do pouso;
  • 0,3% desses casos terminaram em morte.

O que fazer para voar de forma tranquila?

Para ter um bom voo e diminuir significativamente as chances de ter algum problema de saúde durante o voo, você deverá tomar os seguintes cuidados:

  • Beber bastante água durante o voo, uma vez que a umidade é baixa e o corpo perde líquido;
  • Tenha refeições leves, a fim de evitar a má digestão e os enjoos depois;
  • Não beba bebidas alcóolicas;
  • Tome cuidado com os remédios para dormir;
  • Consulte um médico se você já teve trombose, caso esteja se tratando de um câncer ou se possui problemas nos pulmões.

Teve problema com voo cancelado, atrasado ou overbooking?

Comentários